Relato de viagem – Transiberiana – Pequim

Não é preciso passar mais que 2 minutos em Beijing para entender o que 1,3 bilhões de pessoas significa. É gente que não acaba mais!! É xing-ling pra todo lado, todos desorientados, dando uma empurradinha daqui, uma escarrada e uma cuspidinha dali e por ai vai…

Cheguei bem bonitona pensando que ia ter uma casa de câmbio me esperando pronta para trocar meus Benjamins Franklin em vários RMBs, só que não…Me mandaram para aquele lugar que é o inferno em qualquer lugar do mundo (imagina no lugar do mundo que tem 20% da população do planeta!): o banco, meus caros. Que sofrimento!!! Fiquei uns 15 anos na fila para trocar meu dinheirinho e aproveito para deixar aqui a dica para quem lê: tragam uns yuans do Brasil ou seu Visa Travel Money ou até mesmo seu cartão do banco para saque para evitar essa correria (não sei como é no aeroporto, porém na estação é uma m****).
Fim de sofrimento, peguei o metrô para o hostel e tive uma grata surpresa. Que hostel bom! Fica aqui a dica para quem for a Beijing: Dragon King Hostel. Staff mais do que gente fina, quartos ótimos, restaurante/bar do hostel muito bom também…Recomendo demais da conta.
Depois de fazer todos os trâmites e finalmente xuxar meu mochilão em algum lugar que não nas minhas próprias costas, tomei um banhozinho para tirar a nhaca do trem chinês e fui dar minha primeira voltinha por Pequim. Na dúvida de onde iria parar e considerando que estava calor e eu só tinha roupas siberianas, resolvi dar um pulinho no Silk Market depois de dar uma voltinha pelas redondezas… Bem, se voce adora comprar bugiganga e coisa falsificada, o Silk Market é o seu lugar. Eu realmente não tenho paciência para ficar barganhando nem tenho dinheiro para comprar um monte de coisa, então não curti muito…Eu comprei um tenis bem marrom menos para aposentar a bota por uns dias, mas no primeiro dia eu acabei retornando para a bota porque cheguei a conclusão que prefiro passar calor a ficar sem pé. Dinheiro jogado fora porque o maldito do tenis era muito desconfortável!

Rua random em Pequim

Na saida do Silk Market resolvi visitar uma rua de lojas para passear e como não estava com pressa, em vez de pegar o metrô, resolvi ir andando para ver mais a cidade. Pelo meu mapa, se seguisse a mesma avenida, ia cair na esquina da rua, porém não estava entendendo se tinha que andar para a direita ou para a esquerda e resolvi fazer essa pergunta, que é realmente a pergunta mais simples do mundo, para algumuém me ajudar. Bem, a xinga linga que me “ajudou”, mandou eu ir para esquerda, e depois de uns 15-20 minutos andando percebi que estava na torre da CCTV que é beeeeeeeeeem do lado oposto de onde queria ir.. rs
Desistindo de caminhar tanto, peguei um metrozinho…Diga-se de passagem que o metrô de Pequim é top e muito barato (apenas 2 yuans, que é menos de 1 real).
Chegando ao meu destino e vendo os milhões de neons, letreiros de grifes, milhões de lojas e tudo mais, comecei a refletir sobre a política/economia da China. Eu realmente NÃO admiro a China desse ponto de vista (por favor não confundam – eu não tenho nada contra chineses e considero o país um ótimo destino turístico). Realmente não entra na minha cabeça como um país que é totalmente voltado para o consumismo/ostentação, que escraviza operários para exportar a preço de banana, que falsifica até salsicha (sim, uma chinesa me disse isso… Rsrs) e que realmente não está nem f* para poluição e desenvolvimento sustentável (tendo em vista as toneladas de lixo jogadas ao longo da ferrovia e que não se consegue nem ver direito o sol em Pequim por causa da nuvem de poluição em cima da cidade) pode ao mesmo tempo pagar de comunista, censurar informação, Facebook, Google e Youtube e ser best friend da Coreia do Norte.

Comunismo chinês

Bem, chega de desabafar mesmo porque eu não sou nenhum expert no assunto para ficar aqui refletindo sobre isso..Apenas senti tudo isso na pele nas minhas primeiras 24 horas de China e quis expressar… Voltando ao assunto Beijing. Adorei Beijing! Apesar de o ar ser ridiculamente poluido, a cidade é muito interessante….Tem muitas coisas modernas, de primeiro mundo, excelente sistema de metrô, muitas, muitas, MUITAS ciclovias e ahhhh…..tem os hutongs S2. Amei os hutongs do fundo do meu coração…No terceiro dia em Beijing aluguei uma bike e fiquei só por conta de passear pela cidade e pelos hutongs..Achei muitissimo interessante e recomendo demais quem for a Beijing fazer algo parecido.

Hutong

No primeiro dia conheci 3 cariocas que acabaram se tornando excelente companhias pelo segundo dia. Fomos ao Templo do Céu, Olympic Park e Cidade Proibida. Curuiz, até arrepio de lembrar do tsunami de chineses dentro da Cidade Proibida. Ninguém merece! Tanta gente que até desanima da visita..Eu já havia visitado a Cidade Proibida de Hue, no Vietnam, que sem a menor dúvida é umas 352 vezes menor, porém com uma visita 352 MIL vezes melhor. Não dá para aproveitar com a chinesada dominando tudo, simplesmente NAO DA! É gente demais, credo…Se você estiver pensando “Nossa, deve ser super legal visitar a China no Ano Novo Chines”, meu amigo, só te digo uma coisa: você é doido varrido. Mude sua idéia jáaaa!!

Cidade Proibida
Dels!! É gente que não acaba mais…
Templo do Céu
Olympic Park

Eu fiquei apenas 3 dias em Beijing, o que é realmente uma miséria de tempo para uma cidade tão cheia de atrativos. Eu recomendaria ficar uns 6 dias lá, para poder tirar um dia para ir para a Muralha com calma, aproveitar para comer Peking Duck e Hot Pot sem correria e visitar mais. Eu realmente gostaria de ter ficado mais (e esse era meu plano A), porém como decidi ir à Coreia do Norte e para ir sozinha à Coreia ia me custar muito dinheiro, tive que ceder uns dias de Beijing e ir com um grupo de chineses que arrumei de última hora… Eu não fiz nem a Muralha em Pequim para não perder tempo (não pense você que eu sou tão boba não…eu arrumei um outro pedaço para visitar perto da fronteira com a Coréia…Vamos ver se é tão legal quanto!).
Bem, fim da estadia em Pequim chegou a hora de seguir para a atração principal da viagem para mim: Coreía do Norte! Alguns dias desconectada, porém tenho certeza que voltarei com MUITA coisa para contar. Até logo!

One thought on “Relato de viagem – Transiberiana – Pequim

Add yours

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: